quinta-feira, 22 de julho de 2010

Um breve ensaio sobre o homem e sua relação de perversidade com o meio ambiente

Podemos dizer que os mais remotos antepassados do homem moderno eram bem poucos, tinham comportamentos e atitudes muitas das vezes atrasadas em relação ao homem moderno, sendo nômades que vagavam pela África, depois pela Europa e Oriente Médio, conforme o que conta a história, em busca de frutos, raízes e bulbos e caçando animais de pequeno porte.

Uma característica interessante de se anotar é que eles só retiravam da natureza o suficiente para sua sobrevivência, interagindo na medida exata com ela, mesmo sem saber, que assim, estavam preservando o ambiente, uma vez que, quando os alimentos rareavam em determinado sítio, se mudavam para outro e davam espaço para que o meio ambiente reencontra-se o seu equilíbrio ambiental perfeito. Agiam por puro instinto e nenhuma consciência ambiental.
Ao longo dos milênios e séculos, os homens começaram a fixar em regiões, deixando de se comportar como nômades e não mais mudando de lugares com a mesma celeridade do inicio de sua história. O homem nesta fase de desenvolvimento começou a inventar e criou as armas, que passam a servir de instrumento para caça de animais de maior porte que outrora não conseguiam abater, pois os temiam devido a sua inferioridade física frente a eles. Desta forma, ao abandonarem a vida nômade, começam a se desenvolver e fixaram-se em áreas propícias ao desenvolvimento de uma nova prática, qual seja, a agricultura, que em tese representaria o início da saga de destruição de florestas, e também de todo o processo de perda de diversidade genética e morte das nascentes e seca de rios.
 Entretanto, passam a ter a possibilidade de armazenar alimentos, e resistir a épocas de chuva, frio e seca, onde a caça e colheita de frutos se tornavam ásperas. Sua expectativa de vida começa a crescer, tendo mais sucesso no processo de evolução do que aqueles que insistiram nas tradições ancestrais e arcaicas de caçadores e coletores. O ser humano começa a se aprimorar no seio da sociedade e das regras de convívio social, porém ao custo do meio ambiente começar a padecer, pois toda esta evolução representou um problema sério no que se referia a exaustão dos recursos naturais nas áreas próximas de seus recentes aglomerados urbanos, uma vez que o número de pessoas, por mais tempo, em um mesmo lugar, demandava mais caça e alimentos que deveriam ser retirados de uma mesma área ou então que seriam produzidos em sua proximidade a fim de garantir a sobrevivência local.
A população com o passar do tempo começa a crescer, o que resulta no aumento da área a ser cultivada, pois os estoques de alimentos já não davam para atender a todos. O resultado é a destruição de mais florestas e assoreamento de rios e morte de nascentes para que o terreno pudesse ser cultivado com os gêneros alimentícios de primeira necessidade. Os homens desta fase da humanidade não tinham ainda a dimensão de que os recursos ambientais deveriam ser preservados, acreditando firmemente que a natureza se regeneraria como antes. Suas casas eram simples e sem luxos e as atividades humanas poderiam ser consideradas quando comparadas aos dias atuais como de intervenção mínima no meio ambiente, embora já bem mais significativa daquela vivida pelo perambulante de antanho, e apesar de tudo, a natureza ainda conseguia harmonizar os seus problemas.
Na escalada de desgraças e irresponsabilidades da relação do homem com o meio-ambiente, ocorre a revolução industrial, que marcará para sempre a história da humanidade, sendo um divisor de águas.
 A partir dela, o homem começa a produzir em série os bens de consumo, e a natureza passa a ser a fornecedora dos insumos necessários para tal empreitada proposta pela revolução. Assim, quando não era exaurida diretamente pela extração de recursos naturais que serviriam de insumos, sofria os reflexos da produção das indústrias no ar, água e solos que estavam cada vez mais poluídos. As máquinas a vapor surgem nesta época, depois as de energia elétrica e logo o mundo de possibilidades de produção esta a disposição do homem que passa a superar um limite a cada dia. Os homens já não buscavam territórios desconhecidos, passando a transportar milhões de toneladas de produtos ou insumos ao redor do planeta, graças aos motores de combustão interna das embarcações. Os aviões levantavam vôo e com a propulsão a jato cortavam o planeta em poucas horas. A comunicação começa a se tornar instantânea, mesmo quando a continentes de distância. A medicina começa a evoluir e a expectativa de vida prolonga-se para além do dobro, e a engenharia genética, a cada dia, acena com possibilidades de recomposição de órgãos que já quase permitem ao homem pensar na imortalidade. As facilidades e confortos da vida moderna atingem um estágio inimaginável para os antepassados recentes.
Entretanto, a água já começa a faltar, e pode-se atribuir este sério problema a destruição das matas e da morte dos rios provocada pelos processos de erosão e poluição.  A substituição das florestas pela monocultura leva a uma perda de diversidade biológica. A poluição do ar, solo e das águas pelos processos industriais, pelas atividades agrícolas e pelo comportamento do homem passaram a ser preocupações cada vez mais presentes, e exigem cada vez mais a edição de normas e de políticas públicas para tentar diminuir ou reverter o desequilíbrio ambiental.
O aquecimento global é destaque dos meios de comunicação, e este leva ao aumento da temperatura média anual do planeta. As geleiras dos pólos estão derretendo, o nível do mar esta subindo, as secas ou enchentes ao redor do mundo e os desastres ambientas são cada vez mais freqüentes e avassaladores ao redor do mundo, e podem ser devido ao efeito estufa causado pelo lançamento de poluentes das indústrias, veículos e outras fontes de emissão de gases poluentes no ar.
Já não se pensa em salvar uma espécie qualquer, que se encontra ameaçada de extinção, mas sim, aquela espécie dominante, o homo sapiens.  
   Desta forma, o homem precisa colocar toda sua mente e capacidade criativa, e principalmente, agir em conjunto como espécie intelectualmente evoluída que pensa, raciocina, para tentar reverter ou, pelo menos estancar o processo de destruição de seu único habitat possível e de sua própria existência.

70 comentários:

Fernando disse...

Ser humano, seja humano!
Raciocinemos e mudemos nossa postura, antes que seja tarde demais.

Se já não for, não é?

Abs,
seuanonimo.blogspot.com

A princess of Bel-air disse...

Uhmmm
bem interessante
^^

Wander Shirukaya disse...

Bom, vc disse tudo, é preciso repensar o q fazemos para não termos uma catastrofe em breve q acabe com a raça humana.




PS: post muuuiito longo. Eu li, mas se vc nao se permitir encurtar ou dividir seus posts, as pessoas tendem a ingnorar. Bom, isso é so sugestão.


Grande abraço! ^^

C.Beê! disse...

Olá!
Gostei do resumão! O desenvolvimento dessa história passa a nítida impressão de onde está o homem, o processo 'caos' entra em andamento! rs
As vezes tenho a impressão que o ser humano não é totalmente desse planeta O.o
Acho que toda especulação sobre a evolução, e o passado não é realmente suficiente pra modificar o rumo do futuro. Isso porque as pessoas parecem que se apegam demais a esses dois aspectos, passado e futuro, isso causa pânico, medo, culpa, revolta, e acaba-se ocupando o presento com reações que não trarão nada de bom.

Além da criatividade e raciocinio, que podemos usar, acho que o fundamental é resgatar, ou se não, criar, um laço afetivo com o meio que nos reodeia. E fazer disso, desse amor e respeito com a vida, seja qual ela for, o nosso presente.

acredito que qualquer medida que tomemos, com o proposito um tanto egoico de apenas nos salvar, acaba morrendo, ou nao cumprindo ocm as espectativas, porque esse tempo crítico que se vivem, pede outro 'combustivel' que guie nossas ações...
eu diria amor. Amor até a uma barata, porq é um ser vivo, e tem direito a vida como qualquer ser humano. A evolução nao faz ninguem mais importante de niguem diante da vida em si...

Acho que é isso rs
Abraço!
www.ventosemrumo.blogspot.com

ariane disse...

as vezes axo ki o homem ainda exerce seu lado irracional, como pode destruir akilo ki lhe da o sustento? ki abriga tua familia?? adorei teu blog bjOos

Jonatas Fróes disse...

Não adianta mais pensar em como mudar, o que tá feito, tá feito. Precisamos pensar em como sobreviver com isso daqui pra frente.

[]'s

http://musikaholic.wordpress.com

Jeh Pagliai disse...

Nuss, que demais!!!
Mtooo interessante...

Parabens

Beijinhos

---
www.jehjeh.com

J. Ar-Feinel disse...

Éa, isso nos faz refletir o quanto somos contraditórios. "A ironia da nossa existência". Talvez em nome da evolução, mas ainda assim, primeiramente, em nome do "abuso" que deveria ser apenas "sobrevivência". Talvez por sermos a raça provida de inteligência e não somente instinto, os humanos acharam por algum momento que poderiam sobressair aos outros animais e, dessa forma que vimos, mostrar sua "superioridade", em relação ao resto. E é justamente nesse pensamento que houve algo errado: além de tudo, a Terra é viva, e assim como nós humanos adquirimos maneiras de nos protegermos como espécie, a Terra também tem e sabe corresponder à altura: os desastres ambientais. Nessa visão eu percebo que regredimos de Espécie Inteligente para os piores Parasitas.
Em outro pensamento, o social e até psicológico, vejo que a gana, a ambição, tem grande peso em tudo que acontece. Nossa ambição é diferente da dos animais, pois o que queremos desvia as coisas do lugar, de como devem ser e funcionar. Um leão ao querer suas inúmeras fêmeas e deixar outro sem não influenciaria muito na reprodução de filhotes e, portanto, não afetaria na perpetuação da espécie, pois ele mesmo faria o papel do concorrente. Por simples instinto ele saberia lidar com a consequência da sua gana de forma que não fosse afetar o ciclo natural das coisas. Já o homem tira do lugar e não sabe repor à altura e assim ele, por ambição ao poder, por egocentrismo humano e pessoal, por ser seguidor de uma doutrina nascida na Idade Média, o capitalismo, acaba destruindo a própria casa e a si mesmo, achando ainda que está evoluindo.

Francamente, desde que adquiri consciência própria, rejeitei essa classificação de humana, ¬¬. Não quero que essa parte burra exista em mim.

J. Ar-Feinel disse...

www.alittledelving.blogspot.com

Abraços.

ps.: desculpe o tamanho, vi a sua dica pro outro comentário grande e sei que não lerão. É só minha tempestade de pensamentos.. rsrs

Nando disse...

Muito interessante! tou seguindo!

http://www.achadonaoefurtado.blogspot.com/

Francorebel disse...

Mudança difícil de acontecer essa... quem destrói só pensa no lucro, mas no final, todos saímos perdendo!

Valeu!

Pensamentos á toa disse...

Belas observações.

Renan Carrillo disse...

Muito interessante o texto.

Gostei do blog,acabou de ganhar mais um seguidor.

desvinculos disse...

esquece, o futuro do mundo é mad-max... aguardamos o início do fim,ele será lento... a culpa? é nossa!

lopes disse...

Bom, quero te parabenizar pelo blog, e pelo conteúdo que você aborda nos post; com certeza isto ajuda a conscientizar muita gente.

Com o tempo o homem está cada vez mais egocentrico, centrado em seus desejos e conquistas e esquece de olhar para o ambiente, não se interessa em buscar solução criativas para a degradação dos recursos naturais.

Embora exista boas iniciativas em relação a preservação da natureza, acredito que as coisas só mudarão quando começarmos a sentir os danos na pele, de forma direta.

Sorte no blog!

Abraço!

http://identidade-cultural.blogspot.com/

kbritovb disse...

eu acho incrivel como os poderosos fingem que tá tudo bem
msm mostrando como o mundo tá ficando eles conseguem deixar isso de lado

Micael araújo Andrade disse...

Infelizmente progresso trás destruição!
somos o único animal que destre seu habitat!!

Nanda Schober disse...

temos que salvar natureza antes que seja tarde...e infelizmente está vez pior.

Adorei o blog. Vou seguir. Beijos

Macaco Pipi disse...

O HOMEM É UMA BOSTA
VIVA O MACACO!

fernandaferrari disse...

Bem eu não acredito muito em algo do tipo "reeducação ambiental",cuidar do meio ambiente é algo que se aprende desde cedo,de criança.Hj nós vemos a proibição de sacolas plástica mas,não vemos as pessoas pararem de jogar papel de bala da rua.

Nivaldo Gomes Filho disse...

só ha uma salvação todo sabem qual é o caminho porem pouco a busca

tenhos tentado alerta a todos atraves do meu blog


que o senhor te abençoe

http://mundogospelradioon-line.blogspot.com/

Augusto disse...

Texto bastante bom. É interessante perceber a relação entre necessidade e vaidade nessas horas.

Dih disse...

Muito bom !!!
Realmente temos que abrir o olho antes que seja tarde de mais...

Anônimo disse...

Um bela lição de como se deve tratar o meio ambiente pode ser extraída do filme "avatar". Vale a pena assistir!

Pedro disse...

É assim, ninguém importa com mais nada, o homem se sente no poder, acha que manda em tudo.

Um dia, quando tudo estiver acabando, o homem perceberá que ele será um dos únicos prejudicados e, então, pensará e tentará mudar.

Paulo Tamburro disse...

OLÁ RODRIGO,

PARABÉNS PELO BLOG

NA OPORTUNIDADE CONVIDO PARA QUE VENHA CONHECER O BLOG ”HUMOR EM TEXTO”.

CONHEÇA AS RAZÕES DE TANTA SUPERFICIALIDADE, NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA, NA CRÔNICA DESTA SEMANA.

É UMA CRÔNICA DE HUMOR, SOBRE OS RELACIONAMENTOS HUMANOS SEM PALAVRAS CHULAS OU PORNOGRAFIA.

É UM BLOG QUE RESPEITA VOCÊ E MUITO MAIS AINDA O SEU COMENTÁRIO.

SOMOS UMA IMENSA FAMILIA DE SEGUIDORES O QUE VOCÊ IRÁ COMPROVAR FACILMENTE.

A CRÔNICA DESTA SEMANA É SOBRE SUPERFICIALIDADE DE RELACIONAMENTOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS.

SAIBA AS RAZÕES.

UM ABRAÇÃO CARIOCA.

@escobar_leticia disse...

A evoluçao humana chegou á tal ponto que se tornou regreção.A racionalidade se tornou irracionalidade devido á tudo.

http://pensamentosdale1.blogspot.com/

Camila Passatuto disse...

O engraçado é pensar que o homem tanto "lutou" para a evolução e chega em um ponto que essa evolução tem como consequencia a ameaça da raça humana.

Melhor Free disse...

Bem legal!

Guilherme D. Dutra disse...

Blog muito bom! Parabéns!

Salete Corrêa disse...

Infelizmente as coisas não voltam, temos que encontrar meios à curto, médio e longo prazo de menimizar os danos causados por nossa prepotência. Realmente ótimo post!

Visite: http://pontapedepartida.blogspot.com/

Raphael disse...

Mesmo com a parcimônia dos nossos ancestrais, eu acredito que a mera existência humana é uma desarmonia com a natureza. Produção com dano zero não existe, a não ser que queiramos abrir mão do computador, do automóvel, do alimento em estoque excedente.

Não sou a favor de destrui o planeta indefinidamente. Apenas aponto que ser 100% verde é uma utopia.

grupo gauche disse...

muitas coisas dessas acho que qualquer um já se perguntou, é incrivel como a leitura e o conhecimento que a gente vai adquirindo ao longo do tempo (se buscamos isso) nos ajuda a refletir e depois até a produzir textos como estes. repensar é realmente a palavra, refletir...
gostei!

fernando disse...

temos que ter consciência, que esse é o nosso lar, se ele acabar, nos acabaremos juntos
http://alancostam.blogspot.com/ visite
vc vai gostar

Mônica Pinheiro disse...

Vc colocou a ordem cronológica tão bem explicada que dá para imaginar o homem ocupando o seu lugar na Terra.
Parabéns pelo post!

Mônica
http://www.redenacional1.blogspot.com

Carlos Alberto Mota Candreva disse...

Gostei do texto, critico e apresentando soluções. O homem é destrutivo por natureza caótica, por mais confuso que isso pareça...

Yaser Yusuf disse...

"Um dia, a Terra vai adoecer. Os pássaros cairão do céu, os mares vão escurecer e os peixes aparecerão mortos na correnteza dos rios. Quando esse dia chegar, os índios perderão o seu espírito. Mas vão recuperá-lo para ensinar ao homem branco a reverência pela sagrada terra. Aí, então, todas as raças vão se unir sob o símbolo do arco-íris para terminar com a destruição. Será o tempo dos Guerreiros do Arco-Íris."

(Profecia feita há mais de 200 anos por "Olhos de Fogo", uma velha índia Cree.)



http://yaseryusuf.blogspot.com/

Adilson Guimarães disse...

Tudo que vai, volta. Legal o blog, parabéns.

passa lá depois? www.catarseonline.blogspot.com

William Cascaes disse...

Acho que quanto mais os anos passam, mais nós estamos agindo como nossos ancestrais...

http://poisonmandyfpb.blogspot.com/

Anônimo disse...

Discordo de pouco do texto, que é bem imoprtante. O desenvolvimento tecnológico, ao contrário de aumentar a potência do trabalho e permitindo ao próprio homem trabalhar menos, não aconteceu. Porque como vc bem colocou, implicitamente, o homem dos dias atuais criam demandas, produzem necessidades de consumo antes nunca imaginadas. Essa estrutura de "marketing" é quem deve ser combatida, ou pelo menos também deve.
Parabéns.

Bruno disse...

Discordo de pouco do texto, que é bem imoprtante. O desenvolvimento tecnológico, ao contrário de aumentar a potência do trabalho e permitindo ao próprio homem trabalhar menos, não aconteceu. Porque como vc bem colocou, implicitamente, o homem dos dias atuais criam demandas, produzem necessidades de consumo antes nunca imaginadas. Essa estrutura de "marketing" é quem deve ser combatida, ou pelo menos também deve.
Parabéns.

Anônimo disse...

Muito importante a sua explanação e o tema é bem atual. Apenas uma sugestão: tente sintetizar o texto de forma a tornar a leitura mais agradável ao leitor de monitor.

Volto a lembrar que o seu texto está muito bem redigido.

Abraço

http://mikaelmoraes.blogspot.com

Tati disse...

Chegamos num ponto em que não dá para ser acertivo sem ser reativo. Infelizmente!

Dih disse...

Mudemos nosso modo de pensar ou nos conformemos com as conseqüências... =/

http://projetosdeumlouco.blogspot.com/

Guilherme Lombardi disse...

muito bem escrito este texto, realmente com o tempo a humanidade tem sido perversa com o meio ambiente principalmente quando nos organizamos em sociedade e implantamos o capitalismo.

Vrilbert Dark disse...

muuito bom esse post, depois vou passa aqui com mais calma pra analisar seu blog, parabéns

Angel disse...

Por um lado a "História" que nos contam na escola precisa ser revista.
Por outro, o aquecimento global, embora seja um fato, suas causas são debatidas nos meios acadêmicos, e não há um consenso sobre isso. O Sistema Solar inteiro está aquecendo e o sol anda um pouco esquisito embora poucas pessoas se interessem em saber sobre isso.
Claro que o ser humano agindo como destruidor tem piorado ainda mais a situação. Diante de tudo isso, que faremos? O que é que cada pessoa pode fazer pra reverter o quadro, se é que isso é possível?
Convido-te a conhecer o meu blog:
http://infonews2012.blogspot.com
;)

Fabíola disse...

Oi. Boa tarde.

Engraçado como, paradoxalmente, desenvolver-se intelectual e economicamente, para a raça humana, significa poluir, degradar e causar sérios desequilíbrios ao meio ambiente. Basta observar que o país que mais danos causa ao meio ambiente são os E.U.A, atual maior potência econômica do mundo. A China, depois que começou a se desenvolver economicamente, já é, ao lado dos Estados Unidos, um dos países que mais danos causa à natureza.

Como bem diz seu texto, quando o homem ainda estava nas cavernas, não desrespeitava tanto o meio ambiente, pois as condições em que vivia não os estimulava a isso. Porém, a partir do momento em que passou a ter uma vida sedentária começou a representar uma verdadeira ameaça, um risco em potencial à natureza. Isso porque se antes quando ainda era nômade, pensavam apenas no que iria comer no dia seguinte, quando se “sedentarizaram”, começou a pensar em coisas que não estavam diretamente ligadas as suas necessidades imediatas, passando a criar invenções que, pouco a pouco, tornaram-se mais sofisticadas até chegar no que são hoje e com grande potencial destrutivo ao meio ambiente.

Tudo tem vantagens e desvantagens. Afinal de contas, não podemos ter apenas bônus. O ônus também faz parte como um preço a se pagar e toda essa comodidade e facilidade do mundo moderno tem o seu ônus: a destruição do meio ambiente. Temos uma facilidade e uma gama de transportes muito grande. Já não precisamos mais passar dias nos deslocando de um lugar para outro. Em compensação, esses transportes que nos proporcionam tantas comodidades poluem mais o nosso ar, prejudicando a nossa saúde.

Infelizmente, para raça humana, evoluir tanto intelectualmente como economicamente significa destruir.

Tchau!

Alexandre Terra disse...

o ser humano é o pior ser da face da terra

Macaco Pipi disse...

quase nem evoluímos...

Flor Tulipa disse...

Eu achei muito interresante!Realmente temos q repensar as nossas atitudes para mão sumirmos!

Tais Carvalho disse...

Nossa! Fiquei impressionada com o contéudo do blog. cai aqui sem querer e vou voltar sempre. Parabéns!
Abs! Tais

stephanie disse...

muito bom, o tema muito interessante e foi desenvolvido de forma perfeita!parabens!

Vaunei Guimarães disse...

muito bem desenvolvido...bom...!

http://vauneiguimaraes.blogspot.com/

Victor Von Serran disse...

entrei naquele esquema de seguir e comentar para divulgar minha pagina mas confesso que gostei desse aqui

de homo sapiens para homens sapos !

se quiser devolver a gentileza
http://universovonserran.blogspot.com/
quando gosto volto sempre pra comentar !

O Judeu Ateu disse...

Pode parecer meio egoista mas eu to pouco me fudendo com o meio ambiente.

Eu sei que a situação está feia, mas até agora ninguem apareceu com uma solução REALMENTE viavel. Então agente vai continuar assim até nós nos matarmos.....realmente não tenho problema com isso.
Qual a diferença se todos morrermos?

DanielVB disse...

O homem não esta se salvando, quanto mais a outros e outras coisas existentes por aqui!
rs

Tudo Teen + Tititi disse...

O judeu ateu: se todos pensassem como você, aishausa. Não acho que seja uma questão de egoismo não... Eu me preocupo com o meu ambiente sim! Claro, que no sou fanatica em saber tuudo. mais como diz o fernando, mudemos de ideia antes que seja tarde!

beijos, das girls tt

Millena Blogueira disse...

Repensar as atitudes do se humana, enquanto a tempo e vida!

Coyot disse...

é...

Lorena Lira disse...

É, uma bela conclusão, porém, sabemos que tudo o que está ocorrendo não é reversível. O homem pode ser até racional, mas é o lado animalesco do homem que faz com que ele sempre queira ser o melhor, o mais competitivo, enfim, o que tem as melhores coisas, maior "PODER".
A relação de poder está em tudo, meu amigo... seja no quantitativo de comentários do seu blog, seja na relação do trabalho. Se você for parar pra pensar...em nada veio de necessidades, ou coisas parecidas, e sim do "poder"....do dominar.. E isso desde os nômades.

Agora, haveria uma forma de mudar a natureza humana? Só Deus na causa, meu amigo.

Mas gostei da tua presteza ao postar este ensaio.

R.F. disse...

Belo post!

Difícil escrever sobre isso e perceber como 'nós' somos seres insanamente cegos para o futuro!

Grande abraço!

Rafael Peroni disse...

Realmente o homem só vai entender que temos que conservar o meio ambiente no dia em que tiver que comer dinheiro!

www.musicalsalad.blogspot.com

WilL Duarte disse...

E engraçado ver a ironia, quando eramos "irracionais" cuidávamos melhor da nossa terra.

greg disse...

Mto bom o texto cara!!
Homem é homem né!!
http://naosentindo.blogspot.com/

MikaelMoraes disse...

O mundo evoluiu! Será?

http://mikaelmoraes.blogspot.com

...... disse...

Otimo texto.. mais vou deixa uma pergunta no ar será que poderemos ficar sem a tecnologia agora?

Rodolfo disse...

Arrebentou no texto, muito bom mesmo!
Vou te seguir

Theus disse...

acabamos por iniciar esse ciclo de destruição por ingenuidade, nossos antepassados não tinham a intenção de acabar com o planeta obviamente. O que não da para aceitar é que nos tempos de hoje continuemos com essa ingenuidade, não somos mais homens da caverna.

Pobre esponja disse...

Alguma culpa o homem tem. Mas, ao meu ver, sem desmatamentos e essas coisas, poderíamos nem existir.
O homem não tinha como prever antes as consequências...
Creio que a tecnologia desenfreada que provém desse desrespeito acabará arrumando meios avançados de salvar o que ela mesmo extingiu.

www.pobresponja.blogspot.com

abç
Pobre Esponja